SALDO DE UM MÊS E MEIO

Migo seus locos, estou sem notebook e por isso que estava sem postar nada. Tentei postar pelo app do blogger, mas nunca tinha visto um aplicativo tão merda quanto aquele, por fim agora voltei com o notebook da minha irmã. (até nós brigarmos novamente e ela mudar a senha)
Enfim, lembram do Caco? O meu cacto, então ele morreu em Outubro. No dia seguinte comprei a Vera, uma suculenta. Mas a bichinha não durou nem 3 dias direitos. (minha mãe disse que já comprei ela doente, espero que seja isso, pois não é possível).

  • Dia 6 de Outubro foi meu aniversário, fui em uma pub com uns amigos e no sábado comemorei com a família.
  • Dia desses fiz um bolo de caneca e um bolo tradicional maravilhoso, que logo postarei a receitinha aqui.
  • Agora estou oficialmente desempregada novamente, sem bicos, sem grana, somente com a decepção. (momento depre)
  • Ah, depois de uns dois meses que comprei meu celular ele ficou completamente louco, pra melhorar a merda do ícone da câmera frontal sumiu. Agora tenho que mandar pra assistência. #querocamerafrontal
  • Comi um doce chamado pé na jaca, pensem em um negócio bom. Quero viver comendo aquilo.
  • Fiz metade das coisas dessa lista, to bem feliz.
  • Agora estou loira, pois irei pintá-lo de rosa assim que a tinta chegar.
  • Fui ver o preço da tatuagem que quero fazer e fica somente R$80,00, to no chão com esse preço maravilindo.
  • Tenho apresentações nos últimos finais de semana de Novembro e no começo de Dezembro e alguns sinais da ansiedade já está aparecendo, tudo maravilha.
  • Viajei com meu pai duas vezes em Outubro e na primeira vez quase caímos do barranco. (É bem mais legal olhar pra paisagem do que para a pista, né? Porém, não tem nada de inteligente em fazer isso)
  • Estou apaixonada pela Katherine. (a folha que está ilustrando o post, ainda guardo essa folhinha com amor).
Enfim, essas foram algumas das coisas que resolvi compartilhar. Necessito mandar meu notebook pra arrumar, eu sei que faz um ano que estou falando isso, mas existe uma coisa chamada prioridade, que é basicamente gastar todo dinheiro em comida e cinema. Vocês já ficaram sem notebook? É uma morte terrível.

9 comentários:

  1. Adorei essa sua característica de dar nomes para as plantinhas rs.
    Olha, eu consegui matar dois cactos nos últimos 3 meses :(. Minha mãe disse exatamente a mesma coisa que a sua, que ela já veio doentinha. Será que é sério ou elas dizem isso pra fazer a gente se sentir melhor?
    Acho que não sobrevivo sem notebook, nossa.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Plantinhas tem que ter nome. ♥ haha Tão triste, né? Temos que acreditar que elas vieram doentinhas, não podemos ser assassinas de plantas, é muito triste. haha
      Viver sem notebook é horrível, sério, horrível demais. haha

      Excluir
  2. Quanta notícia menina, e que pena pelo cacto.

    http://www.blogsecretplace.com/

    ResponderExcluir
  3. 1. Quero comer bolo de caneca também. 2. ficar sem notebook é HORRÍVEL, recomendo arrumar já! tem coisas que pelo celular não dá. 3. Eu amo folhas que nem essa (Katherine né?) 4. Não to entendendo pq to comentando em topicos mas ok. 5. também gasto meu dinheiro comendo. 6. BEM VINDA DE VOLTA MONAMU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1. Quando eu for pro Rio, vamos marcar de comer vários bolos de caneca. haha 2. Horrível demais! 3. Eu também amo. 4. Porque tu é loca, miga. 5. Comer é vida 6. OBRIGADA, MONAMU. ♥

      Excluir
  4. Sem PC mesmo é uma coisa terrível! Eu mesma já fiquei e parece até que a vida perde certo sentido! HAHAHAHAHAHA... Rosa garota?! Ficará MARAVILINDA!!!

    Até mais!
    Karolini.
    womenrocker.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiiim, tu fica perdida na vida. É horrível ser quase independente de notebook ou celular, mas fazer o que, né? ausuhs Espero que fique mesmo! haha

      Excluir

Não comente caso não tenha lido a postagem ♡
Comentários do tipo "segue de volta" será apagados, se eu gostar do seu blog eu seguirei ♡

© 2016 | Design e Código: Sanyt Design | • voltar ao topo